Apropriações e ressignificações dos espaços

Trabalho, consumo e desenvolvimento local no Conjunto Arcângelo Maletta na área central Belo Horizonte

A presente proposta tem como objetivo analisar as atividades e práticas de trabalho e consumo estabelecidas no Conjunto Arcângelo Maletta, no centro de Belo Horizonte. Enquanto espaço comercial este lugar de sociabilidade carrega consigo, também, as contradições do capitalismo. O estudo da história das práticas ligadas ao comércio e ao consumo que fazem parte do cotidiano do edifício podem ser pensadas como atividades que carregam consigo diversos significados que estão diretamente conectados às suas construções identitárias, e constituem um caminho significativo para se pensar as complexas interações entre os sujeitos e a cidade.

Nesse sentido, conhecer as práticas de consumo e trabalho que esses sujeitos estabelecem em um espaço simbólico para a cidade, no qual se combinam tradição e modernidade, possibilita pensar a importância dos espaços de consumo, para além da dimensão econômica, para o desenvolvimento local. A metodologia que orientará o trabalho será qualitativa e serão realizadas pesquisa documental, observações sistemáticas e entrevistas. Por meio de entrevistas e da observação é possível pensar, para além das complexas relações entre tradição e modernidade, memória e a preservação do patrimônio na contemporaneidade, as diferentes formas de apropriação e ressignificação do espaço urbano, bem como a relação entre espaços de consumo e o desenvolvimento local.

ORIENTADOR (A): Alexandra do Nascimento Passos